Solenidade marcada para essa quarta-feira (dia 2), às 16h no auditório da Fundação Luis Eduardo Magalhães (3ª Avenida ¿ CAB) com a presença do governador Jaques Wagner marca o credenciamento de 30 unidades hospitalares de cinco macrorregiões do estado ao Planserv. Com essa medida, as relações entre o plano de saúde dos servidores e os prestadores de serviços hospitalares passam a ser regidas por contratos firmados sobre bases iguais para todos. Além disso, a rede será ampliada, com a contratação de novas unidades.

Os beneficiários do Planserv já contam com os serviços dos hospitais do Aeroporto e Unimed (em Lauro de Freitas), do Hospital da Bahia (na Pituba) e do Hospital de Ilhéus, além do Hospital Central de Alagoinhas, único da região nordeste do estado. Essas unidades se somam a outras que já integravam a rede, mas que agora passam a ter a relação com o Planserv regida por contratos definidos através de edital público, em que os termos são comuns a todos os hospitais credenciados.

Com a contratualização, a participação na rede é condicionada apenas à apresentação de documentos que comprovem regularidade fiscal e capacidade técnica para cada tipo de serviço oferecido. Com isso, ganham os mais de 450 mil beneficiários do Planserv, que passam a ter mais opções, assim como os prestadores de serviços e o Planserv, que têm agora suas relações regidas por contratos transparentes e comuns a toda a rede, sem privilégios nem favorecimentos.

“Para nós, esse é um passo fundamental do ponto de vista administrativo, porque estamos transformando relações regidas por acordos individuais com cada unidade em um sistema de contratos regido por um edital público, que permite a qualquer unidade hospitalar do estado que esteja com documentação regular integrar nossa rede de atendimento”, destacou a coordenadora-geral do Planserv, Sônia Carvalho.

Ela também destaca que as novas unidades credenciadas vão permitir que os beneficiários tenham mais opções de atendimento. “O número de beneficiários do Planserv vem crescendo mês a mês enquanto a rede privada não tem ampliado o número de leitos. Por isso, é fundamental que novos prestadores de serviços passem a atender a nossos beneficiários, oferecendo novas opções e ampliando a oferta de vagas em emergências e ambulatórios”, explicou.

Exclusão da rede

A homologação está sendo feita apenas nas regiões onde os prestadores de serviços conseguiram completar o credenciamento, evitando que haja redução na oferta de hospitais em áreas onde parte dos prestadores ainda não enviou os documentos necessários. No entanto, o Planserv fará a homologação em todo o estado e cobra pressa daquelas unidades que ainda não concluíram o credenciamento. Caso não apresentem o pedido de credenciamento, poderão ser desligados da rede com a homologação.

Nessa etapa, municípios da região sudoeste, onde a cidade de Vitória da Conquista já credenciou suas três unidades, há prestadores de outros municípios do entorno ainda não concluíram o processo. Coaraci, Guanambi, Itapetinga e Caetité têm unidades referenciadas que estão se apressando para não ser descredenciadas.

Credenciamento

Através da publicação de editais com regras claras e objetivas para o credenciamento, o plano permite que qualquer empresa possa se credenciar e atender a seus beneficiários. Os critérios de qualificação e remuneração são públicos, o que impede qualquer possibilidade de favorecimento ou exclusão que não seja por critérios técnicos. Com isso, ganham as unidades de saúde e ganham os pacientes.

Onze editais já foram lançados, sendo que dez já foram homologados, eliminando a antiga rede referenciada, que era regida com regras definidas individualmente entre o Planserv e cada um dos prestadores de serviços. Além de ser um processo que permitia distorções, a rede referenciada era um problema para a administração das finanças do plano, por permitir que coexistam critérios diferentes dentro da rede.

Homologação por região

O credenciamento hospitalar está sendo realizado por regiões a fim de dar tempo a algumas unidades que hoje integram a rede referenciada, mas que vinham encontrando problemas de comprovação de regularidade para se credenciar. Se o edital fosse homologado para todo o estado, havia o risco de haver município e regiões que ficariam descobertos, sem atendimento hospitalar suficiente para atender a demanda.

Com a homologação, todos os que se credenciaram passam a integrar a rede e os que antes atendiam através da rede referenciada, mas não enviaram a documentação são imediatamente excluídos da rede. “Nosso objetivo não é excluir ninguém. Por isso estamos dando tempo para que alguns hospitais façam o credenciamento. Mas é preciso que tenhamos uma rede regida por contratos concebidos a partir de editais públicos”, reforçou Sônia Carvalho.

CategoriaCredenciamento

For emergency cases        1-800-700-6200

Em caso de dúvida, favor entrar em contato com a Central de Relacionamento 24h.
De telefone fixo: 0800 56 6066 e de celular: (71) 3402-3700
Atendimento Exclusivo Prestador: (71) 3512-6444